Tiago Barbosa Ribeiro: O balanço da primeira metade da legislatura

Tiago Barbosa Ribeiro tem 38 anos, é licenciado em Sociologia com especialização em Trabalho e Organizações pela Universidade do Porto, tem formação executiva pela Porto Business School (Curso Geral de Gestão) e frequenta o Mestrado em Economia e Políticas Públicas no ISEG, onde está a desenvolver uma tese sobre a resposta do sistema de segurança social à crise pandémica. É desde 2007 quadro superior da EFACEC, um dos maiores grupos industriais portugueses.É deputado na Assembleia da República desde 2015. Faz parte da Comissão de Trabalho e Segurança Social, onde assume as funções de Coordenador dos Deputados do PS, do Grupo de Trabalho sobre Teletrabalho (a que preside), da Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia da doença COVID-19 e do processo de recuperação económica e social e integra ainda, como suplente, a Comissão de Assuntos Europeus.

  1. O que foi para si mais importante nesta primeira metade do mandato?

Inevitavelmente, a primeira metade do mandato foi marcada pela pandemia. Foi necessário adaptar toda a dinâmica de trabalho parlamentar às regras de contenção da pandemia, mas também legislar para apoiar famílias e empresas. Em particular durante a primeira vaga no início de 2020, quando enfrentávamos o desconhecido, foram semanas muito intensas. Enquanto coordenador parlamentar para a área do Trabalho e Segurança Social, integrei uma equipa de trabalho com a Segurança Social para respondermos de forma célere a cidadãos, empresas e instituições que nos procuravam para obterem respostas à emergência que vivíamos. E, na maioria das vezes, as respostas implicavam soluções que ainda não existiam. As solicitações foram de uma dimensão inimaginável. Todos os dias era necessário legislar, orientar, esclarecer, num contexto de enorme stress e inquietação global. Foram tempos bastante intensos que, felizmente, fazem parte de um passado não muito distante, mas que parece definitivamente ultrapassado.

2. Quer destacar e explicar alguns dos assuntos em que esteve pessoalmente mais envolvido?

Estive envolvido em todos os temas relacionados com área do Trabalho e Segurança Social, incluindo apoios sociais (novos apoios e reforço dos existentes), teletrabalho, apoio à retoma, layoff, novo enquadramento para sócios-gerentes e trabalhadores independentes, medidas específicas de combate à pandemia, majoração e prorrogação de subsídios, apoio às IPSS, a empresas e cidadãos, incluindo naturalmente as intervenções orçamentais nesta área. Em particular, destaco o Orçamento Suplementar do ano passado que foi determinante para uma resposta solidária à pandemia.

3. A que dossiês vai dedicar especial atenção nesta segunda metade do mandato?

Tenho como prioritários os dossiês do teletrabalho (em fase de conclusão na especialidade), a regulação laboral dos trabalhadores das plataformas, a agenda de combate à precariedade (em particular a precariedade laboral dos mais jovens), o diálogo social e o reforço da política de valorização de rendimentos, essencial para uma retoma sustentada.

A intervenção parlamentar destacada pelo deputado Tiago Barbosa Ribeiro: https://www.youtube.com/watch?v=xp6itxPN4Ok

179 Visualizações