Artigo

Reabertura de Oficina da CP em Guifões reafirma compromisso com a Ferrovia

Reabertura de Oficina da CP em Guifões reafirma compromisso com a Ferrovia

A reabertura do equipamento da empresa do Grupo CP encarregue da manutenção e do desenvolvimento industrial do material ferroviário no concelho de Matosinhos, manifesta-se da maior importância.

Está marcada para hoje a reabertura do Posto Oficinal de Guifões da antiga EMEF (Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário), no concelho de Matosinhos.

Durante os anos da governação PSD/CDS, a EMEF, agora integrada na Direção de Engenharia e Manutenção da CP, foi fortemente depauperada em termos financeiros e de recursos humanos. Essa circunstância explica parte importante da carência de material circulante que tem causado graves problemas à operação da CP e aos utilizadores do transporte público ferroviário, obrigando o Governo a autorizar o aluguer de material circulante a Espanha.

Com o Governo do PS iniciou-se o processo de revitalização da empresa, que atingiu forte aceleração em 2019, quando o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, anunciou um ambicioso plano de desenvolvimento da empresa.

A nova nave industrial, hoje inaugurada, é parte integrante desse plano e corresponde à reativação de uma oficina encerrada em 2012, por decisão do governo PSD/CDS. Nela vai concentrar-se a recuperação de material circulante, carruagens e locomotivas. No imediato, a nova oficina contará com 70 trabalhadores, número que será progressivamente alargado até 120 elementos.

Também em Guifões ficará localizado o Centro Tecnológico Ferroviário, numa parceria que inclui várias instituições universitárias e a Câmara Municipal de Matosinhos. A partir desse centro tecnológico, que colocará Matosinhos no coração da operação ferroviária portuguesa, será mobilizada a capacidade de inovação da engenharia nacional na criação de veículos e de soluções de mobilidade que poderão ser usados em Portugal e exportados.

A Federação Distrital do Porto do Partido Socialista saúda a presença no distrito do Primeiro-Ministro, António Costa, realçando que a reabertura desta unidade da EMEF representa o compromisso do Governo com o desenvolvimento da ferrovia e da indústria nacionais. Ao mesmo tempo, a localização deste equipamento concretiza um movimento de descentralização, reconhecido por todos os agentes locais.

565 Visualizações