Artigo

PS lamenta comportamento traiçoeiro da Administração dos CTT

PS lamenta comportamento traiçoeiro da Administração dos CTT

A empresa aproveita a pandemia para prejudicar os trabalhadores ao impor o pagamento do subsídio de refeição em cartão

A Federação Distrital do Porto do Partido Socialista lamenta que a Administração dos CTT tenha aproveitado o período de pandemia para, de forma unilateral e sem negociação sindical digna desse nome, impor aos trabalhadores o pagamento do subsídio de refeição em cartão.

Com o novo modelo de pagamento a empresa obtém ganhos financeiros mas, ao mesmo tempo, prejudica gravemente o rendimento dos trabalhadores.

Ao proceder desta forma a Administração dos CTT mostra um comportamento egoísta e desumano e desrespeita o esforço e sacrifício dos seus colaboradores, que permitiu manter o serviço em funcionamento mesmo nos períodos mais graves da pandemia. 

A Administração instiga ao aumento da conflitualidade laboral, em vez de promover a paz social tão necessária para que a empresa recupere e para que possamos vencer em conjunto a crise com que a qual estamos confrontados. Não podemos deixar de recordar que é esta mesma Administração que tem posto em causa o cumprimento das obrigações de serviço público da empresa, encerrando postos dos CTT e diminuindo a qualidade do serviço.

Tudo isto são consequências da privatização dos CTT concretizada pelo Governo PSD/CDS nos anos da troika. Fica cada vez mais claro que o interesse nacional impõe a participação do Estado no capital da empresa.

A Federação Distrital do Porto do PS considera plenamente justificada a greve dos trabalhadores dos CTT, que arrancou esta sexta-feira apoiada por todas as suas organizações representativas, e manifesta-lhes a sua solidariedade.

*Fotografia de arquivo da Tomada de Posse da Secção Setorial dos CTT que decorreu a 22 de fevereiro com a presença de Manuel Pizarro.

711 Visualizações