Artigo

PS insiste em ouvir presidente da RTP sobre alienação de terrenos do Centro de Produção do Norte

PS insiste em ouvir presidente da RTP sobre alienação de terrenos do Centro de Produção do Norte

A deputada do Grupo Parlamentar do Partido Socialista, Rosário Gambôa afirma que são necessárias respostas sobre a alegada venda de parte dos terrenos do Centro de Produção do Norte da RTP, em Vila Nova de Gaia, estando em causa a diversidade e a capacidade instalada do serviço público de televisão e rádio.

O PS afirma que não vai desistir de ouvir o presidente da Administração da RTP, Gonçalo Reis que, pela segunda vez, não irá comparecer na Assembleia da República, na audição sobre a alegada venda dos terrenos da estação pública em Vila Nova de Gaia. A Comissão Parlamentar de Cultura e Comunicação está agendada para esta terça-feira.

Rosário Gambôa, coordenadora dos deputados do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Comissão de Cultura e Comunicação afirmou à Agência Lusa que “o senhor presidente manifestou outra vez indisponibilidade. Da primeira vez porque, estávamos em março, e o senhor presidente entendeu que não havia condições de segurança, em termos sanitários, da Assembleia [da República] para não estar presente. E, da segunda vez, invocou agora que tinha estado perto de alguém contaminado e como tal estava impedido”, disse a deputada.

Segundo Rosário Gambôa, esta situação não impedirá o Partido Socialista de voltar a solicitar a audição de Gonçalo Reis, na medida em que o que está em causa é a diversidade do serviço público, dentro do território. “Eu considero que as respostas vão ter de ser dadas. Nós não vamos desistir de ouvir o presidente do Conselho de Administração, porque consideramos que está aqui em jogo é uma matéria muito importante, temos feito essa insistência e vamos quer ouvi-lo. O senhor presidente não pode, por as razões que alega e nós vamos esperar e voltaremos a chamá-lo”, afirmou a deputada.

A socialista salienta que, além da diversidade do serviço público dentro do território, em causa está ainda particularmente a capacidade instalada no Centro de Produção do Norte (CPN), que é responsável por cerca de 40% da produção da RTP. “As informações que temos deixam-nos muito inquietos e como tal estamos a tentar ouvir o senhor presidente do conselho de administração para que possa esclarecer quais são os seus planos para o Centro de Produção do Norte”, concluiu Rosário Gambôa.

No passado dia 10 de março, os deputados do PS eleitos pelo círculo eleitoral do Porto questionaram a Ministra da Cultura, Graça Freitas, sobre a alineação dos terrenos do CPN. A pergunta, formalizada no parlamento, surgiu na sequência de uma visita de uma delegação do Partido Socialista aos terrenos e instalações da RTP localizados em Vila Nova de Gaia.

Manuel Pizarro, presidente da Federação Distrital do Porto do PS, acompanhado de João Paulo Correia, vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS, Joana Lima, coordenadora dos deputados eleitos pelo círculo eleitoral do Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, coordenador do Grupo Parlamentar do PS na Comissão do Trabalho e Segurança Social, Pedro Bacelar de Vasconcelos, Hugo Carvalho e Eduardo Barroco de Melo reuniram, na altura, com a Subcomissão de Trabalhadores da RTP liderada por Rui Sá e com Isabel Correia, diretora do CPN da RTP, tendo afirmado recusar qualquer projeto imobiliário que comprometa o serviço público de rádio e de televisão.

391 Visualizações