Artigo

PS defende reversão da privatização dos CTT no parlamento

PS defende reversão da privatização dos CTT no parlamento

Hugo Carvalho, deputado do Grupo Parlamentar do Partido Socialista, defendeu no Parlamento que o PS não exclui a reentrada do Estado no capital dos CTT, “se isso for condição necessária” para “defender o interesse superior de todos os portugueses”.

Hugo Carvalho afirmou, esta quinta-feira em debate na Assembleia da República, a necessidade de uma negociação entre o Governo e a entidade prestadora do serviço postal em Portugal “para garantir que no início de 2021, possamos ter um novo contrato que devolva aos CTT o papel central que sempre tiveram na vida dos portugueses”.

O deputado do Grupo Parlamentar do Partido Socialista eleito pelo distrito do Porto verificou que “as decisões políticas tomadas em 2014 pelo governo PSD/CDS, que de forma cega atribuíram tudo a uma empresa privada sem a salvaguarda do interesse público, são hoje responsáveis pela falta de qualidade do serviço postal dos CTT”.

Hugo Carvalho defendeu que “quem optou pela privatização, sabe certamente que não fez um bom serviço ao povo português” e que em todas as intervenções sobre os CTT no Parlamento “o PSD perde uma oportunidade de pedir desculpa aos portugueses”.

O deputado destacou que os CTT sempre foram “uma empresa estrutural na ligação entre o Estado, os portugueses e o território, de confiança pela qualidade dos serviços prestados e pela fiabilidade da sua resposta e um elemento público de proximidade em todos os concelhos do país”.

No futuro, há aspetos a melhorar no alargamento da rede territorial do serviço postal e no “comércio eletrónico e serviço de encomendas, para assim dar continuidade a uma empresa que é absolutamente estratégica e decisiva para os portugueses”.

63 Visualizações