Obras na zona costeira de Vila do Conde avançam graças a ação do PS

Intervenções para assegurar as devidas condições de segurança na marginal de Vila do Conde e na freguesia de Árvore começam no próximo ano.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática anunciou hoje que as obras de estabilização costeira da Marginal de Vila do Conde e da Praia da Areia, na freguesia de Árvore, terão início em 2021. O anúncio surge no seguimento de uma pergunta endereçada a 15 de outubro pelo Grupo Parlamentar do Partido Socialista à tutela liderada por João Pedro Matos Fernandes.

Esta tarde, em conferência de imprensa em Vila do Conde, Joana Lima, coordenadora dos deputados do Grupo Parlamentar do Partido Socialista eleitos pelo distrito do Porto, afirmou que “foram os próprios deputados do PS que questionaram o Governo para avançar com a resolução dos dois casos. Resolvemos um problema de Vila do Conde e do nosso distrito. Esta situação é muito preocupante e o Ministério do Ambiente fez o seu trabalho indicando os prazos para as obras. Cumprimos o nosso dever, de representar os nossos territórios e quem nos elege”.

Vítor Costa, presidente da Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Vila de Conde congratulou-se com “as boas notícias” que resultaram da “grande pressão feita pelo Grupo Parlamentar do PS na Assembleia da República”. A ação, impulsionada pela concelhia que lidera em articulação com a Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, culminou com uma visita de deputados às zonas degradadas no passado mês de outubro. “Em dois anos nada foi feito. Colocámos os pés ao caminho e o problema foi finalmente resolvido com o lançamento do concurso”, disse Vítor Costa que ainda sublinhou que “este é um exemplo de celeridade e de eficácia”. O presidente do PS de Vila do Conde destacou que “se não fosse a pergunta entregue no parlamento, o problema não estaria resolvido”, criticando “a atitude negligente” da Câmara Municipal de Vila de Conde, cuja “preocupação foi a salvaguarda do seu orgulho e da sua vaidade. A preocupação do PS foi resolver os problemas dos vilacondenses”.

De acordo com a resposta enviada pelo Ministério do Ambiente e da Ação Climática “o lançamento do concurso referente à intervenção na freguesia de Árvore será realizado durante este mês de dezembro” e “a intervenção deverá concluir-se até novembro de 2021”. Em relação à Marginal de Vila do Conde, uma área sob a jurisdição da Docapesca, a tutela encontrará “um compromisso financeiro, com vista a realizar a intervenção de recuperação”. O protocolo de colaboração técnica e financeira entre a APA e a Docapesca será assinado até ao final deste ano. A intervenção de proteção e reabilitação do sistema costeiro da Marginal Atlântica de Vila do Conde contará “com um valor total de investimento de 1,336,000,00€ a financiar através do POSEUR.”. Segundo o Ministério do Ambiente e da Ação Climática, a candidatura não deverá ultrapassar o mês de janeiro de 2021. O prazo máximo de execução será de dois anos, prevendo-se a sua conclusão até ao final de 2022.

544 Visualizações