João Paulo Correia: O desporto é uma das respostas mais eficazes para a inclusão social

João Paulo Correia, Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, defendeu que “o desporto é uma das respostas mais eficazes para a inclusão social”, sendo “preponderante para o sucesso desportivo, o papel e a responsabilidade social dos clubes de base local” e o investimento dos municípios.

A afirmação foi feita na conferência “O Desporto e o Papel Relevante das Associações junto das Crianças e Jovens Desfavorecidos”, que decorreu na Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, numa organização da Secção de Lordelo do Ouro do PS, em parceria com os eleitos locais da Assembleia de Freguesia da União das Freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos.

João Paulo Correia reforçou a necessidade de continuar a aposta no desporto adaptado e no desporto feminino, que registam “uma grande margem de progressão” e “um crescimento transversal” em todo o país.

Em relação ao desporto adaptado, João Paulo Correia, destacou que este é “o maior desafio dentro do desporto inclusivo”, sendo necessário assegurar que as famílias que não têm condições financeiras possam encontrar uma resposta à prática desportiva de uma modalidade num clube de base local. Essa resposta deve resultar do empenho dos próprios clubes e associações em articulação com a rede municipal de desporto e os apoios que são disponibilizados pelo Estado, através do IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude.

No que diz respeito ao desporto feminino, o governante enalteceu o franco crescimento da prática desportiva, a notoriedade de equipas e atletas e a “responsabilidade social” crescente nesta área, que assenta “na resposta que já existe a muitas jovens”.

Já “o desporto escolar é uma realidade em praticamente em todo o país e o Estado tem um orçamento de 40 milhões de euros por ano para esse efeito”, afirmou João Paulo Correia.  

Outro dos aspetos que contribui para a inclusão no desporto está relacionado com o funcionamento com êxito das Escolas de Alto Rendimento, que garantem que o “aluno não pode ser prejudicado por ser atleta de topo”. Há 800 atletas no segundo e terceiro ciclos do ensino básico em 23 instituições de ensino em Portugal com o carimbo de Escola de Alto Rendimento, com uma “alta taxa de sucesso escolar” e “resultados acima da média nacional”.

A sessão “O Desporto e o Papel Relevante das Associações junto das Crianças e Jovens Desfavorecidos” foi moderada por Tiago Barbosa Ribeiro, presidente da Concelhia do Porto do PS, vereador na Câmara Municipal do Porto e deputado na Assembleia da República, e contou com a participação de Valentim Miranda, presidente da direção do Clube Fluvial Portuense e de Nestor Rodrigues, presidente da direção do Clube Infante de Sagres.

412 Visualizações