Artigo

Hugo Carvalho defende que TAP não pode continuar a desrespeitar o Norte

Hugo Carvalho defende que TAP não pode continuar a desrespeitar o Norte

O PS quer ouvir os responsáveis da TAP no parlamento sobre a discriminação do Norte na retoma da atividade da companhia aérea a partir de junho. Deputado do PS eleito pelo distrito do Porto afirma que “se a TAP quer merecer a confiança dos portugueses, não pode continuar a desrespeitar o Norte do país”.

Hugo Carvalho, deputado socialista eleito pelo círculo eleitoral do Porto, defende que “se a TAP quer merecer a confiança dos portugueses, não pode continuar a desrespeitar o Norte do país”, na sequência da desproporção anunciada na retoma do plano de voos a partir de Lisboa e do Porto. Assim, acrescenta o deputado do PS que “o Grupo Parlamentar do Partido Socialista chamou para audição ao parlamento o presidente da Comissão Executiva, Antonoaldo Neves, bem como o presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, porque é fundamental para nós garantir que uma empresa com 50% de capital público respeita os portugueses na sua operação”.

Hugo Carvalho, que integra a Comissão Parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, reclama ainda que “a TAP tem uma responsabilidade para com a coesão territorial do nosso país”. Demonstra-se também evidente que não colhe o argumento de que a transportadora ajustou a sua capacidade à oferta e à procura do mercado, já que em comparação com outras companhias aéreas “que não têm responsabilidades territoriais porque não têm capital público, estas conseguem operar em maior volume a partir do Aeroporto do Porto”, afirma o deputado.

Com a audição com caráter de urgência dos responsáveis da TAP, o PS quer saber se a companhia aérea pondera tomar alguma decisão e se “esta situação pode ser revertida à medida que o país for retomando a atividade económica” afetada pela crise da pandemia por COVID-19.

As decisões tomadas pela transportadora implicam uma redução substancial dos voos de e para o Aeroporto do Porto, mantendo apenas ligações diretas a Paris, Luxemburgo e à Madeira. A TAP publicou esta segunda-feira o plano de voo para os próximos dois meses, que prevê 27 ligações semanais em junho e 247 em julho, a esmagadora maioria a partir de Lisboa. Em junho a TAP não irá operar nenhuma ligação internacional a partir do Porto.

614 Visualizações