Deputados do PS recebidos pelo Executivo da Câmara Municipal de Paredes

Os deputados do Grupo Parlamentar do Partido Socialista eleitos pelo Círculo Eleitoral do Porto foram recebidos pelo executivo da Câmara Municipal de Paredes.

Na reunião, nos Paços do Concelho, participaram o presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, o vice-presidente, Elias Barros, e os vereadores, Francisco Leal, Paulo Silva, Tânia Ribeiro e Renato Almeida.

Os deputados socialistas José Carlos Barbosa, Carlos Brás, Paulo Araújo Correia e António Faria, ouviram os autarcas de Paredes sobre os temas em destaque no município.

A questão da rede de abastecimento de água e de saneamento é uma das principais preocupações no município. O presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, explicou que a autarquia resolveu proceder ao resgate da concessão que vigora até 2035, já que esta não garante as devidas condições de acesso. O objetivo é aumentar a cobertura de água e saneamento, que neste momento abrange 40% do concelho, garantindo o acesso à água e ao saneamento em todas as freguesias, sem onerar os munícipes com o aumento de preços pelo serviço. O resgate da concessão já permitiu a candidatura a fundos comunitários para o financiamento das necessárias obras de alargamento da rede.

A aposta na estratégia local de habitação e na inclusão social é outra das prioridades da autarquia paredense, nomeadamente no que respeita ao realojamento de famílias da comunidade cigana, projeto com financiamento aprovado no PRR – Programa de Recuperação e Resiliência.

A Câmara Municipal de Paredes mencionou ainda a degradação das estradas nacionais que servem o concelho e que são da responsabilidade da IP – Infraestruturas de Portugal, reivindicando a atenção a troços como a EN 15 e a EN 319 e alertando que esta matéria deve estar devidamente enquadrada no processo de descentralização e nas competências a transferir para as autarquias no âmbito da manutenção da rede viária.

No que se refere aos equipamentos escolares do concelho, foi referida a necessidade de desbloquear processos burocráticos que permitam o acesso a verbas para obras de requalificação com fundos comunitários aprovados para o efeito.

75 Visualizações