Artigo

MS-ID: Tomou hoje posse a Comissão Política Distrital da Estrutura Federativa das Mulheres Socialistas do Porto

MS-ID: Tomou hoje posse a Comissão Política Distrital da Estrutura Federativa das Mulheres Socialistas do Porto

A Comissão Política Distrital da Estrutura Federativa do Porto das Mulheres Socialistas – Igualdades e Direitos tomou hoje posse. Manuel Pizarro esteve presente na cerimónia.

A Comissão Política da Estrutura Federativa das Mulheres Socialistas – Igualdade e Direitos (MS-ID) do Porto tomou posse esta sexta-feira, 11 de setembro, na Federação Distrital do Porto do PS.

A tomada de posse da Comissão Política Distrital segue-se à eleição de Patrícia Ribeiro Faro como presidente da Estrutura Federativa do Porto das MS-ID, a 18 de julho, com 70% dos votos e a Moção de Orientação Política “[email protected] em Diferentes Territórios por Mais Igualdade”. Esta sexta-feira, foi ainda eleito o Secretariado da estrutura.

Patrícia Ribeiro Faro assinalou que este será um “mandato muito exigente, devido à atual crise sanitária, económica e social” provocada pela pandemia por COVID-19 que “veio agudizar as situações de exclusão social e agravar as desigualdades, tornando-as mais visíveis”. A líder federativa das MS-ID assinalou que será ainda “um mandato com eleições autárquicas nas quais queremos participar, tendo um papel decisivo no projeto autárquico de 2021”. As Mulheres Socialistas estão empenhadas na construção de uma visão estratégica para o distrito, para os seus territórios e para o país, propondo defender um maior equilíbrio demográfico, mais inclusão e menos desigualdade.

Manuel Pizarro salientou que “é muito relevante que o Porto seja o único distrito do país onde em todos os dezoito concelhos há uma estrutura política das MS-ID”. O presidente da Federação Distrital do Porto do PS referiu também que “o combate pela igualdade de género não é um assunto do passado. Em muitos dos passos que já foram percorridos está a marca do Partido Socialista, que sempre se pautou por dois valores fundamentais: a liberdade e a igualdade. Temos que continuar na linha da frente desse combate”.

Recorde-se que as MS-ID contam já com as próprias estruturas concelhias eleitas a 1 de fevereiro, o que aumentou a representatividade política das Mulheres Socialistas a nível local.

636 Visualizações