Carlos Brás: O balanço da primeira metade da legislatura

Carlos Brás tem 53 anos e é técnico tributário. Foi vereador da Câmara Municipal de Gondomar entre 2013 e 2019. É deputado na Assembleia da República desde 2019. É membro da Comissão de Assuntos Europeus e da Comissão de Orçamento e Finanças e, como suplente, da Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas e da Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local

1. O que foi para si mais importante nesta primeira metade do mandato?

Considero que o momento mais relevante nesta primeira metade do mandato foi o semestre da Presidência Portuguesa do Conselho da UE e em particular a decisão da Comissão de emitir dívida para financiar os Planos de Recuperação e Resiliência dos Estados Membros.

2. Quer destacar e explicar alguns dos assuntos em que esteve pessoalmente mais envolvido?

Para além dos processos de análise, audiências e debates no âmbito do Orçamentos de Estado estive particularmente envolvido na Dimensão Parlamentar da Presidência Portuguesa do Conselho da EU.

3. A que dossiês vai dedicar especial atenção nesta segunda metade do mandato?

Continuarei envolvido nos trabalhos orçamentais bem com nas questões de política externa da União Europeia.

A intervenção parlamentar destacada pelo deputado Carlos Brás:

134 Visualizações