Artigo

VALONGO, LOUSADA E PAÇOS DE FERREIRA ENTRE OS MUNICÍPIOS MAIS TRANSPARENTES DO PAÍS

1031 Visualizações

Valongo, Lousada e Paços de Ferreira entre os municípios mais transparentes do país

Valongo, Lousada e Paços de Ferreira são as três autarquias do distrito do Porto que integram a lista de municípios mais transparentes do país, revela o Índice de Transparência Municipal (ITM), estudo desenvolvido anualmente pela associação cívica Transparência e Integridade (TIAC) e que foi hoje divulgado. Em comum têm o facto de serem autarquias lideradas pelo Partido Socialista.

O município de Valongo, presidido pelo socialista José Manuel Ribeiro, e que já em 2015 se afirmava como o mais transparente do distrito do Porto, renova a posição em 2016 e ainda sobe patamares, estando agora entre os 10 melhores classificados do país. Ocupando a oitava posição do ranking e com um ITM de 96, Valongo sobe, assim, três posições face ao ano anterior, altura em que ocupava o 13.º lugar da tabela.

Segue-se Lousada, que continua a ser a câmara melhor cotada na região do Vale do Sousa. A autarquia, liderada pelo socialista Pedro Machado, apresenta um IMT de 94, sobe 16 posições em relação ao ano anterior, e conquista o 11.º lugar da tabela.

Ainda no top 15 nacional está Paços de Ferreira, com um índice de 93 pontos. Liderada pelo socialista Humberto Brito, a autarquia pacense sobe 33 lugares face ao resultado obtido em 2015 e ocupa agora o 14.º lugar do ranking.

Com índices bastante mais baixos no distrito do Porto estão Penafiel e Paredes. No caso do município de Penafiel, liderado pela coligação PSD/CDS, a autarquia perde posições no ranking e ocupa agora o 96º lugar. Quanto a Paredes (PSD), apesar de ter subido 10 lugares no ranking, ocupando agora a 136.ª posição, a autarquia destaca-se por dar rosto ao único concelho do distrito do Porto que fica abaixo da média nacional, com apenas 51 pontos.

A nível nacional, a Câmara Municipal de Alfândega da Fé, liderada igualmente por uma autarca socialista, Berta Nunes, é, mais uma vez, a autarquia mais transparente do país, alcançando este ano a cotação perfeita de 100 pontos.

Para a realização deste estudo, que foi produzido em parceria com a Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas da Universidade de Aveiro, foram recolhidos dados com base numa lista de 76 indicadores, organizados em sete dimensões: Informação sobre a organização, composição social e funcionamento do município; Planos e Relatórios; Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos; Relação com a sociedade; Transparência na Contratação Pública; Transparência Económico-financeira; e Transparência na área do Urbanismo.

Recorde-se que este índice, que mede a transparência dos 308 municípios portugueses, é elaborado desde 2013.