Artigo

Santo Tirso integra projeto piloto de promoção da alimentação saudável

912 Visualizações

Santo Tirso integra projeto piloto de promoção da alimentação saudável

Santo Tirso vai ser pioneiro na luta contra o sal. A par de Lisboa, Santo Tirso é um dos municípios piloto de um projeto do Ministério da Saúde que visa a promoção da alimentação saudável. O protocolo de colaboração foi assinado esta segunda-feira, 16 de outubro, data que assinala o Dia Mundial da Alimentação Saudável.

“Juntos contra o sal” foi o mote para a conferência promovida pela Direção Geral da Saúde, na Praça dos Restauradores, em Lisboa. Na data em que se assinalou o Dia Mundial da Alimentação Saudável, Santo Tirso deu um passo pioneiro na promoção da alimentação saudável no concelho, com a assinatura de um protocolo de colaboração entre a autarquia e o Ministério da Saúde.

“A Câmara tem dedicado uma parte importante das suas políticas e medidas à promoção da saúde. Vamos continuar a fazê-lo, porque, na nossa opinião, é mais vantajoso para os portugueses promover a saúde do que curar a doença”, declarou aos jornalistas o presidente da autarquia, Joaquim Couto, que enquanto desempenhou funções como deputado na Assembleia da República, no mandato de 2005-2009, foi um dos mentores da conhecida Lei do Sal.

Santo Tirso fará, assim, parte de um projeto piloto, a par de Lisboa, que pretende ter resultados positivos no estilo de vida da população. “Este protocolo será implementado através de medidas que implicam, por exemplo, a dinamização do desporto e a melhoria da dieta escolar”, adiantou Joaquim Couto, defendendo que as câmaras têm um papel importante no desenvolvimento das políticas de promoção da saúde e bem-estar, em complementaridade com a Administração Central.

Fernando Araújo, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, elogiou a disponibilidade da Câmara Municipal: “Um dos fatores que mais leva anos de vida saudável é o sal, e nós queremos fazer do concelho de Santo Tirso um exemplo para o país. Existe uma abertura muito grande por parte da Câmara Municipal para trabalhar com o Ministério da Saúde nesse sentido”.

A medida, pioneira a nível nacional, surge no seguimento de uma série de iniciativas do Governo de baixar o teor do sal nos alimentos e aumentar os impostos nesta matéria.