Artigo

PS quer agência metropolitana em Bruxelas para influenciar distribuição de fundos comunitários

398 Visualizações

PS quer agência metropolitana em Bruxelas para influenciar distribuição de fundos comunitários

Em julho, numa ação conjunta entre 17 candidatos socialistas às autarquias da AMP, o PS assinava um Compromisso Metropolitano, documento no qual reclamava a criação de uma agência metropolitana em Bruxelas, junto da Comissão Europeia (CE), com o objetivo de tornar os municípios “mais proativos” e com capacidade de “influenciar” a distribuição de fundos comunitários.

“Temos de ser capazes, já, de começar a influenciar a construção do Quadro Comunitário de Apoio que começa em 2020 para financiar a rede de metro, em vez de esperar de forma passiva para depois reclamar. Temos de ser muito mais proativos e influenciar”, frisava Manuel Pizarro, candidato socialista à autarquia portuense.

“Se queremos apostar numa ampliação da rede de metro suscetível de ser financiada por fundos comunitários, temos de o fazer agora”, sustentava o também Presidente da Federação Distrital do Porto do PS.

Três meses depois e após a contagem dos votos das eleições autárquicas, que conferem ao Partido Socialista a liderança da AMP, estão criadas as condições para se cumprir o referido compromisso.

Recorde-se que o PS conquistou as nove maiores autarquias – Arouca, Gondomar, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Santo Tirso, São João da Madeira, Valongo e Vila Nova de Gaia – com 59% dos votos, num total de 257.482 num universo de 438.910, o Partido Socialista garante a liderança da AMP.

A AMP é composta por 17 municípios: Arouca, Espinho, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Maia, Matosinhos, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Trofa, Valongo, Vale de Cambra, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

Para conhecer o Compromisso Metropolitano socialista clique aqui.