Artigo

Porto no top 5 para receber Agência Europeia do Medicamento

534 Visualizações

Porto no top 5 para receber Agência Europeia do Medicamento

Um estudo divulgado esta terça-feira, 10 de outubro, coloca o Porto na short list das cidades favoritas à relocalização da Agência Europeia do Medicamento (EMA), a par de Amesterdão, Copenhaga, Estocolmo e Viena.

O estudo, encomendado pela Associação Comercial do Porto e desenvolvido pela consultora internacional Ernst & Young, classifica a cidade com “performance de topo” e “qualidade muito elevada” nas seis dimensões de avaliação. “O Porto está em jogo para ganhar”, disse Eurico Castro Alves, representante da Comissão de Candidatura Portuguesa à relocalização da EMA.

Segundo o estudo, o Porto apresenta uma classificação máxima em quatro dos seis critérios: “características do edifício” para acolher a sede, “integração social das famílias dos seus funcionários”, “capacidade para assegurar o funcionamento da EMA durante o período de transição” e “distribuição geográfica” de agências internacionais. Nos restantes pontos – acessibilidades da cidade e transportes e oferta educativa – ficou em segundo lugar.

Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto disse que o Porto “tem boas hipóteses de ganhar” a corrida, decisão que será conhecida a 20 de novembro.

Caso o organismo venha para a Invicta, serão criados 5000 postos de trabalho direto na cidade, 165 milhões de receitas fiscais e 1,2 milhões de receitas para o país.

Recorde-se que, inicialmente, a cidade que o Governo português iria candidatar para sede da EMA era Lisboa, decisão que acabou por ser revertida no seguimento de uma proposta de Manuel Pizarro, vereador do PS na Câmara Municipal do Porto, para que fosse constituído um grupo de trabalho que permitisse, no prazo de 30 dias, apresentar ao Governo uma candidatura da cidade do Porto. A proposta, apresentada na reunião de Câmara de 13 de junho, acabou por ser aprovada por unanimidade.