Artigo

Hospital de Santo Tirso: Deputados socialistas confiantes com desbloqueio de verba em breve

446 Visualizações

Hospital de Santo Tirso: Deputados socialistas confiantes com desbloqueio de verba em breve

“Uma resposta nas próximas semanas” é o que esperam os deputados da Assembleia da República que visitaram o Centro Hospitalar do Médio Ave na passada sexta-feira. A unidade de saúde permanece à espera do investimento reivindicado em 2016, que permitirá requalificar as atuais instalações. Joaquim Couto, presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, destacou que “a autarquia continua com atenção constante para esta questão”.

Fernando Jesus, Joana Lima, João Torres e Renato Sampaio, deputados socialistas eleitos pelo círculo do Porto, visitaram na última sexta-feira o Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA). A visita serviu para acompanhamento da situação que envolve o investimento reivindicado desde 2016 no Hospital de Santo Tirso, e que continua sem resposta.

Joaquim Couto, presidente da Câmara, destacou o papel da autarquia em todo este processo, que tem sido de “atenção e acompanhamento constantes”. “Estamos a falar de um investimento de quatro a cinco milhões de euros que irá possibilitar a requalificação do Hospital, que permitirá um melhor funcionamento dos serviços de saúde e sem a qual terá alguma dificuldade em funcionar na sua plenitude. É preciso uma resolução rápida desta questão e com esta visita pretendemos fazer com que o assunto seja relembrado em Lisboa”.

Estes investimentos estiveram, primeiro, previstos no mapeamento da saúde no âmbito do Portugal 2020, investimento entretanto retirado pelo anterior governo. Depois de finalmente aprovado pelo Ministério da Saúde, o investimento está agora no Ministério das Finanças.

Aos jornalistas, o deputado Fernando Jesus afirmou estar convicto de que o Ministério das Finanças irá libertar a verba para as obras na unidade de Santo Tirso em breve. “Temos aqui que relevar o esforço que o Câmara de Santo Tirso e o Conselho de Administração do Hospital têm feito no sentido de que este investimento chegue, quando já está prometido há mais de três anos. Acredito que a promessa que obtive do Ministério das Finanças, ainda esta manhã, se vá concretizar nas próximas semanas”.

Já o presidente do Conselho de Administração do CHMA, António Barbosa, sublinhou a necessidade de construção de um edifício novo para “alojar a saúde mental, um serviço que está prometido há muito e que é fundamental que se faça o mais depressa possível, dada a impraticabilidade de o prestar, devidamente, nas atuais instalações”.

Recorde-se que, por ação do atual Governo socialista, o Hospital de Santo Tirso regressou em 2016 ao Serviço Nacional de Saúde. “Apesar disso”, explicou Joaquim Couto, “este é um conjunto de investimentos necessários para repor a insuficiência de investimento dos anos anteriores e colocar o Hospital na linha da frente da prestação de cuidados”.

Como já havia referido anteriormente, o autarca acrescentou que a “Câmara Municipal está disponível para acompanhar o Ministério da Saúde na parte complementar desse investimento, se for através de fundos comunitários, disponibilizando 15% do nosso orçamento, cerca de 700 mil euros, além dos acessos ao Hospital que estão protocolados e que vamos executar”, concluiu.