Artigo

GAIA: EDUARDO VÍTOR RODRIGUES ANUNCIA SAÍDA DO LIMITE DE ENDIVIDAMENTO

1627 Visualizações

Câmara de Gaia: Eduardo Vítor Rodrigues anuncia saída do limite de endividamento

O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, anunciou esta semana que as contas do município “passam a verde” ainda este ano. Em causa está o limite de endividamento da autarquia, que, no caso de Gaia, se cifra em 154 milhões de euros.

Contrastando drasticamente com a gestão do seu antecessor, que lhe deixou uma dívida que ascendia a 200 milhões de euros, Eduardo Vítor Rodrigues deverá fechar o primeiro semestre deste ano com mais de 50 milhões de dívida liquidados. A expectativa é de atingir “151 ou 152 milhões”, afirma.

“Com o ritmo que temos, que é um ritmo de cerca de 25 milhões de redução por ano, vamos fechar o primeiro semestre no verde. Isso é particularmente importante porque vai-nos retirar as consequências de estar no vermelho.”

Eduardo Vítor Rodrigues recordou que quando uma Câmara está a violar o limite de endividamento tem, entre outros constrangimentos, dificuldades no acesso aos fundos do quadro comunitário. O autarca reforça, por isso, que “passar ao verde significa a independência do município”.

O autarca socialista chama ainda a atenção para o facto de não ter equilibrado as contas “à custa da carteira do contribuinte”, e relembra que o “curto orçamento municipal” foi canalizado para satisfazer as necessidades dos munícipes. O novo Hospital de Gaia, o reforço dos programas Gaia Aprende+ e Gaia+ Inclusiva, a requalificação da rede viária e de equipamentos municipais, e aposta na extensão da linha de metro, são apenas alguns dos exemplos.

O presidente da Câmara de Gaia realçou que esta “recuperação” acontece ao mesmo tempo que a autarquia assumiu perder receita, nomeadamente com o abaixamento do Imposto Municipal sobre Imóveis.

Recorde-se que Eduardo Vítor Rodrigues foi eleito em 2013, após 16 anos de uma Câmara gerida pelo social democrata Luís Filipe Menezes, tendo herdado uma das autarquias mais endividadas do país.

“Se conseguimos fazer isto sem dinheiro, o que seremos capazes de fazer com uma situação financeira mais confortável.”

Reveja aqui a entrevista que a Juventude Socialista e a Federação Distrital do PS Porto fizeram recentemente ao presidente da autarquia gaiense: