Artigo

EUROBARÓMETRO: GOVERNO DE ANTÓNIO COSTA RECUPERA CONFIANÇA DOS PORTUGUESES NAS INSTITUIÇÕES POLÍTICAS

359 Visualizações

Eurobarómetro: Governo de António Costa recupera confiança dos portugueses nas instituições políticas

Há uma “clara” tendência de recuperação da confiança dos portugueses no Governo e no Parlamento: as percentagens de portugueses que confiam nestas instituições são duas vezes mais elevadas do que as observadas no Eurobarómetro anterior e ligeiramente mais altas do que a média europeia.

Esta é uma das conclusões do relatório nacional do Eurobarómetro 86, elaborado para a representação da Comissão Europeia em Portugal por uma equipa de investigadores das Universidades de Aveiro e Lisboa, que salienta a “evolução das taxas de confiança nas instituições políticas nacionais em Portugal e na União Europeia nos últimos dois anos”.

Segundo os autores do Eurobarómetro, “há uma tendência da recuperação, em particular, ao longo do ano de 2016″, especialmente no que diz respeito ao Governo e ao Parlamento. “De facto, as proporções de portugueses que confiam nestas instituições são duas vezes mais altas do que as observadas no outono anterior”, escrevem os investigadores.

Mais de metade dos portugueses (52%) mostram-se satisfeitos com o modo como a democracia está a funcionar no país. No relatório lê-se que “a fórmula inédita de Governo tem-se revelado estável e, no momento da realização deste Eurobarómetro, tanto o primeiro-ministro como o Presidente da República gozavam de ampla popularidade”.

Quanto à percentagem de pessoas que consideravam que a situação financeira da sua família ia piorar no próximo ano, registou-se o valor mais baixo dos últimos anos (11%). Em relação à União Europeia (UE), o relatório indica que o sentimento de cidadania europeia prevalece, sendo que 61% dos portugueses discordam da ideia de que o país teria um futuro melhor fora da instituição.

De acordo com este Eurobarómetro, a taxa de confiança na UE é também mais alta em Portugal (48%) do que nos restantes Estados-membros (36%).

Em Portugal, 54% dos cidadãos afirmam estar otimistas em relação ao futuro da Europa, ultrapassando ligeiramente a média europeia (50%) nesta matéria. Clique aqui para conhecer o relatório na íntegra.