Artigo

Manuel Pizarro acredita que o partido vai “finalmente” liderar a AMP

424 Visualizações

Manuel Pizarro acredita que o partido vai “finalmente” liderar a AMP

 

Notícia publicada no Diário de Notícias a 15 de julho, 2017

Fonte: Lusa

 

O líder da Federação distrital do Porto do PS, Manuel Pizarro, afirmou hoje estar “convicto da enorme vitória” do partido nas autárquicas, que permitirá “finalmente” ganhar a liderança da Área Metropolitana do Porto (AMP).

“Estou convicto da enorme vitória eleitoral. Aqui, vai ajudar a que finalmente a liderança da AMP seja ganha pelo PS”, afirmou Manuel Pizarro esta tarde, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, na sessão da apresentação da recandidatura de Eduardo Vítor Rodrigues à presidência da autarquia local.

Com 25 anos de existência, a AMP é liderada desde 1998 pelo PSD, tendo sido apenas liderada pelo PS no seu primeiro mandato, entre 1992 e 1998, pelo antigo autarca do Porto Fernando Gomes.

Após Fernando Gomes, a AMP foi liderada pelos sociais-democratas Vieira de Carvalho (1998-2002), Valentim Loureiro (2002-2005), Rui Rio (2005-2013) e Hermínio Loureiro, que no final do ano passado deixou a Câmara de Oliveira de Azeméis e a liderança do Conselho Metropolitano, sendo substituído no cargo pelo presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa.

O líder da distrital do PS/Porto, afirmou estar muito orgulhoso da governação socialista de Eduardo Vítor Rodrigues neste mandato, em Gaia, e considerou mesmo que o socialista vai ter “uma grande vitória” no concelho.

Afirmando que, nas eleições autárquicas de 2013, “Gaia era o caminho das obras faraónicas e do endividamento” e que “se não fosse assim não era possível manter Gaia no mapa”, Pizarro disse que a equipa de Eduardo Vítor provou que, “afinal, é possível respeitar o rigor das contas públicas, a respeitar a palavra dada dos autarcas, o rigor da coisa pública e ao mesmo tempo fazer obra e investimento”.

E acrescentou que “é exatamente isso, noutra escala, que faz o primeiro-ministro, António Costa”, de quem disse ter “muito orgulho”.

O candidato do PS à presidência da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, afirmou que a sua missão “há de ser sempre a mesma: somar mais confiança, nunca desiludir, mostrar que tudo isto vale a pena”, pelo país e pela cidade.

“Acredito na ação política em nome da coesão. Tudo isto pode ser feito com rigor”, disse, acrescentando que “a democracia e as opções políticas corretas podem ser elemento fundamental de uma sociedade melhor e mais justa”.

O autarca enalteceu o trabalho que desenvolveu neste mandato, adiantando que combateu “o despesismo e a dívida brutal que assolava o município” que herdou do social-democrata Luís Filipe Menezes, em 2013, bem como conseguiu “recuperar a confiança dos cidadãos”.

“Devolvemos o mais importante dos bens: o bom nome. Gaia é hoje apontada como exemplo de gestão autárquica, por entidades exteriores”, sublinhou.

Sobre o futuro, o candidato socialista disse que falta muito para fazer” e destacou ter “a ambição” de fazer de Gaia “um concelho que seja uma referência nacional de coesão, de inovação e de futuro sustentável”.

“Agora que as contas estão no verde, a Câmara com bom nome, importa assumir novos desafios, com ambição, rigor e muito trabalho”, concluiu.

Nesta cerimónia de apresentação da recandidatura de Eduardo Vítor Rodrigues, que encheu o pavilhão municipal da Lavandeira, além do secretário-geral do PS, António Costa, estiveram presentes o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.